Atendimento ao Cliente

(11) 3873-6740 | (11) 3864-6590 (11) 96694-6484

Resultados de exame:


Acesse através de suas redes sociais:


Ultrassonografia

Ultrassom
Ultrassom
Ultrassom

O exame ultrassonográfico é um método de diagnóstico utilizado para a avaliação dos diversos órgãos abdominais. Para uma interpretação mais precisa dos achados ultrassonográficos, deve-se considerar outras informações tais como histórico, sintomatologia clínica, exame físico e laboratoriais, além de outros meios de diagnóstico por imagem como a radiografia e o ecodopplercardiograma.

Para a realização do exame o animal deve estar em jejum prévio, sendo a que ingestão de água é livre e deve ser feita a vontade. Deve-se evitar também que o animal urine ao menos duas horas antes da execução do exame para que a bexiga possa estar com uma repleção adequada. Normalmente, não é necessário a sedação. Uma tricotomia deve ser realizada com a ampla retirada dos pelos da região do abdome.

Inicialmente utilizada, principalmente, para o diagnóstico de gestação, a ultrassonografia atualmente tem se tornado um meio de diagnóstico cada vez mais importante na clínica de pequenos animais, e tem se afirmado por ser um meio rápido, seguro, não invasivo e que fornece informações complementares ao exame clínico e radiográfico.

Uma das limitações da ultrassonografia inclui a natureza não específica de muitas alterações observadas, o que impede muitas vezes, um diagnóstico específico e dificulta a identificação de alguns órgãos como por exemplo o pâncreas no cão, fazendo com que a qualidade do exame não só dependa do tipo de aparelhagem utilizada, mas também, da experiência do ultrassonografista.

INDICAÇÕES CLÍNICAS PARA REALIZAÇÃO DE ULTRA-SONOGRAFIA ABDOMINAL EM PEQUENOS ANIMAIS

  • emagrecimento progressivo;
  • aumento de volume abdominal de consistência líquida ou sólida;
  • anorexia;
  • febre de origem desconhecida (pesquisa de tumores e abscessos);
  • dor abdominal;
  • pesquisa de metástases;
  • organomegalia (fígado, baço, rins, etc.);
  • linfoma (linfoadenomegalia);
  • icterícia (hepatopatias : fibrose, esteatose, cirrose, neoplasia, alterações biliares, hepatite);
  • suspeita de processo obstrutivo em trato intestinal;
  • torção esplênica e gástrica;
  • suspeita de alterações pancreáticas;
  • suspeita de alterações em adrenais (síndrome de Cushing, etc.);
  • alterações do trato reprodutivo masculino (hiperplasia/hipertrofia prostática, prostatite, neoplasia, abscesso, cistos);
  • alterações do trato reprodutivo feminino (suspeita de piometra/hemometra, massa ou cisto ovariano, diagnóstico precoce e monitorização de gestação, viabilidade fetal);
  • anomalia renal palpável ou evidência clínica de doença renal;
  • diferenciação entre lesões sólidas e císticas;
  • descrever a extensão das lesões em parênquima renal e monitorizar a resposta a um tratamento;
  • suspeita de litíases renais e vesicais;
  • suspeita de hidronefrose;
  • suspeita de cistite ou demais alterações em bexiga urinária;
  • animais em condições críticas, uma vez que o exame ultra-sonográfico é menos estressante que a radiografia.

AVALIAÇÃO ULTRASSONOGRÁFICA DA GESTAÇÃO EM CADELAS EM SUAS DIFERENTES FASES

Atualmente, devido a ansiedade dos criadores em diagnosticar a presença da gestação, o exame ultrassonográfico pré-natal tornou-se uma rotina constante nos centros veterinários de diagnóstico. Porém os benefícios do exame para os criadores vão além; pois permite planejar um manejo adequado durante a gestação, prever a data mais provável do parto e avaliar a viabilidade fetal.

O exame ultrassonográfico é um teste altamente preciso na avaliação da gestação, além de ser totalmente inócuo para a fêmea e para seus filhotes, pelo ultrassom pode-se confirmar a gestação, avaliar a idade gestacional, as condições dos ovários e do útero, as estruturas e condições vitais dos fetos e o desenvolvimento fetal através dos diferentes estágios gestacionais. Entretanto, através da ultrassonografia não é possível dizer com precisão a quantidade de fetos presentes, apenas estimar o número de vesículas gestacionais visíveis em uma mesma imagem, sendo a radiografia o método de maior acurácia para a contagem dos fetos, e esta deve ser realizada a partir dos 50 dias de gestação.